Sonho de uma flauta…

Ontem teve show do Teatro Mágico aqui no Rio, foi um dos melhores shows da minha vida. Não sei se foi melhor do que o do Circo Voador no ano passado (porque tudo no circo é sempre tão especial), sei que foi ótimo, teve fogo, teve malabarismo, trapezistas, teve a Gabi no pano *-* sempre maravilhosa ao som de uma das minhas preferidas: Sonho de uma Flauta, mas a surpresa para mim foi o Monstro de O Mérito e o Monstro, o ponto alto da parte de encenação! Emocionante vê-lo vindo e cantando junto… e pos trás do Anitelli… e era tão bem feito e se você parar pra pensar era apenas uma pessoa uns panos e umas madeiras… e aí eu paro: quantas coisas fantásticas podemos fazer com o básico? O próprio Anitelli sempre diz que ele quer encantar como o simples sujeito que ele é. SIM the basic is the new black… hahaha.

Foi gostoso chegar lá e encontrar tanta gente inesperada, gente conhecida de todos os lugares, do meu bairro, da escola, do carnaval, da faculdade… teve de tudo e também estava com um grupo enorme e super heterogêneo, o que eu gosto muito, de interagir com vários tipos de pessoas, de ver suas reações, não me pergunte porquê, mas eu adoro ver a cara de feliz/surpresa/encantada quando assistem um show ou espetáculo, me alimenta.
Me alimenta mais ainda quando é alguém que nunca foi ao show daquele artista e mais ainda quando não conhece o trabalho deste e ao entrar em contato fica maravilhado… Ontem tive dois amigos como exemplo disso, pessoas que não conheciam nada de Teatro Mágico e sairam encantadas por um homem e sua trupe que brincam e recitam no palco.
A energia, a positividade, a felicidade, tudo isso junto me faz muito bem e quando acaba deixa aquela saudade, aquele gostinho de quero mais, a vontade de sentir isso sempre, mas talvez seja isso que torne esse sentimento tão único. E foi perfeita a maneira que terminou o show, todo o clima, a canção e o objetivo daquilo, estava tudo junto ali, flutuando na PAZ que só esse banho de cultura pode me dar.
A letra de uma poesia linda de Fernando Anitelli, que significa muito pra mim:
De ontem em diante serei o que sou no instante agora

Onde ontem, hoje e amanhã são a mesma coisa

Sem a idéia ilusória de que o dia, a noite e a madrugada são coisas distintas
Separadas pelo canto de um galo velho Eu apóstolo contigo que não sabes do evangelho
Do versículo e da profecia
Quem surgiu primeiro? o antes, o outrora, a noite ou o dia?
Minha vida inteira é meu dia inteiro
Meus dilúvios imaginários ainda faço no chuveiro!
Minha mochila de lanches?
É minha marmita requentada em banho Maria!
Minha mamadeira de leite em pó
É cerveja gelada na padaria
Meu banho no tanque?
É lavar carro com mangueira
E se antes um pedaço de maçã
Hoje quero a fruta inteira
E da fruta tiro a polpa… da puta tiro a roupa
Da luta não me retiro
Me atiro do alto e que me atirem no peito
Da luta não me retiro
Todo dia de manhã é nostalgia das besteiras que fizemos ontem”

Isso já é assunto pra um novo post né?



Anúncios

2 Respostas para “Sonho de uma flauta…

  1. ameei a poesia.

    poxa, voce é rolim.
    a familia da minha vó materna é rolim.
    voce tem parentes no paraná?

  2. Pingback: Ser ou não ser, eis a questão… « O fabuloso mundo da Gabi :)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s